13/09/2017 | 15h02m

Exposição

Artista reúne obras que contam a história do grafite

Está em exposição no Masm a "Subway 80 - Trash Train", do artista Geraldo Markes 

Charles Guerra / Newco SM

Uma homenagem aos primórdios do grafite, arte cujos vestígios remontam o Império Romano, mas que, contemporaneamente teve seu marco inicial em Nova York (EUA), na década de 1970. Essa foi a ideia que moveu o artista plástico Geraldo Markes – gaúcho radicado em São Paulo – a montar a exposição Subway 80 – Trash Train.  A proposta do artista é mostrar como eram os metrôs de Nova York nos anos 80, por isso o nome da mostra, que teve vernissage ontem à noite, e que estará em cartaz até o dia 29, no Museu de Arte de Santa Maria (Masm).

– Os trabalhos tem uma cronologia. Faço esse resgate da esquerda para a direita e, no meio da exposição, coloco a minha visão de arte do que seria o grafite. Me aproprio da imagem e acabo colocando ícones do meu trabalho, meu estilo – relata o artista.

 As regras para menores de 18 anos entrarem no show de Maiara e Maraisa 

Markes explica que o grafite é um tipo de manifestação no qual o artista cria uma linguagem intencional para interferir na estética da cidade, e acaba aproveitando os espaços públicos para a crítica social.  Isso tem a ver com a origem dessa arte, diretamente ligada diretamente a vários movimentos, em especial ao hip hop – para o qual as imagens em tinta e spray expressam a opressão entre os menos favorecidos e a realidade das ruas.

As pinturas de Markes foram concebidas, em outubro do ano passado, para uma exposição em Porto Alegre. A ideia veio a partir do cotidiano do artista, que mora na cidade megalópole brasileira, onde o grafite está presente por todos os lados, bem como em Nova York.

– Tenho uma forte ligação com a pop art e Nova York está muito centrada nisso. Toda essa profusão de imagem, informação... A cidade realmente é um ícone. Então, essa homenagem pega bem esse período onde o grafite começa a explodir – explica o artista.

 23º Santa Maria em Dança começa nesta quarta-feira

Além de contar um pouco da história do grafite, as 14 obras, feitas de fibra de vidro e MDF, também destacam o estilo de Markes.

– Eu gosto muito de cinema, principalmente o dos anos 40 e 50. Adoro jazz e rap, de todas as vertentes. Dou destaque a característica urbana e tudo que se liga com a cidade grande – conta.

De acordo com o artista, expor em Santa Maria é uma maneira de resgatar as lembranças de todos os trabalhos que já criou na cidade. Além disso, outro motivador foi o espaço do Masm, com fortes características das galerias do interior.    

Subway 80 – Trash Train
De
 – Geraldo Markes
Quando – Até 29 de setembro. Visitação de segunda a sexta-feira, das 9h ao meio-dia e das 13h às 16h
Onde – Museu de Arte de Santa Maria - Masm (Avenida Pres. Vargas, 1.400)
Quanto – Entrada franca
Informações – (55) 3921-7090

Colaborou Karen Borba